UM BLOG PARA ALÉM DA LIBERDADE DA UTOPIA

terça-feira, 16 de outubro de 2012

MORRE UMA ESTRELA


Quem disse que a morte é feia? Na distância até a morte pode ser bela, pode ser fantástica! Pode haver brilho intenso. Pode ser energia a se espalhar pelo universo! Ruim é quando ela está por perto! Mas ela está tão presente que a vida parece estar ao infinito de tão distante!

segunda-feira, 23 de julho de 2012

O JARDIM NO CONCRETO

Foto: Joatan Freitas
Uma cidade de pedra cercada por fantasias. Uma fantasia feita de concreto, um jardim de ilusões, um oásis em meio ao concreto. Uma cidade iluminada pela luz artificial, montada a imagem dos seres racionais, diversa e perversa com o silêncio dos seres pequenos, tão grande em nosso universo pensante, tão pequena frente ao universo espacial. Uma cidade, uma divindade, um nome, Sao Paulo!

sexta-feira, 25 de maio de 2012

ALÉM DO HORIZONTE

Foto: Joatan Freitas

O ser humano criou um novo sentido de paisagem,
muito distante daquele de outrora,
bem mais a sua imagem e semelhança, e para isso,
utilizou ferramentas que avançaram do pedaço de osso, pau e pedra
para conceitos linguísticos incompreensíveis aos simples mortais.
O homem quer se eternizar na abstração de sua obra, 
no desejo que tudo consome insaciavelmente,
na velocidade do modelo da sociedade de mercado.
Mas na história antropocêntrica da desconstrução humana, 
da apartação da natureza com o sagrado,
ele nega destrutivamente a natureza  
e violenta a si mesmo no âmago de sua espécie,
e finalmente, reduz deus ao tomar o seu lugar.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

PAISAGEM DA ESPERANÇA


Um pouco de melancolia neste trajeto de vida, cada vez mais passageiro, incerto.
Um pouco de poesia nesta selva de concreto, mármores e porcelana.
Um pouco de natureza para esquecermos os males da segunda natureza.
Um pouco de paisagem da esperança, vida, sensibilidade e solidariedade.
Um pouco de perguntas no meio de respostas prontas e acabadas.
Um pouco de respostas para perguntas sem profundidade e racionalidade.
Um pouco de responsabilidade social deste capitalismo insano.
Um pouco de dúvida nesta certeza do pensar abstrato de um ser humano carregado de ilusões.
Um pouco de utopia concreta.
Um pouco de construção, proposição e superação dos medos.
Um pouco de novidades diante de velhas fórmulas e discursos para seres humanos puros.
Um pouco de ousadia para se renovar e não remoer modelos arcaicos.
Um pouco de racionalidade.
Um pouco de um sonho...